Quarta-feira, 30 de Junho de 2004

Ingeborg Bachman

TODOS OS DIAS

A guerra já não se declara,
prossegue-se.O inaudito
tornou-se quotidiano. Os heróis
ficam longe dos combates. Os fracos
são transferidos para as zonas de fogo.
A farda do dia é a paciência,
a medalha a pobre estrela
da esperança sobre o coração.

Conferida
quando nada mais acontece,
quando o tiroteio emudece,
quando o inimigo se torna invisível
e a eterna sombra das armas
recobre o céu.

Conferida
por deserção da bandeira
por coragem face ao amigo,
por denúncia dos segredos infames
e por desobediência
a todas as ordens.



Ingeborg Bachman
traduzida por José Lima
publicado por CONSTALVES às 16:17
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Caetano Veloso

. Andrea Paes

. Samih al-Qasim

. W. H. Auden

. Ana Marques Gastão

. Eva Christina Zeller

. Casimiro de Brito

. Ana Luísa Amaral

. Fiama Hasse Pais Brandão

. Daniel Faria

.arquivos

. Agosto 2008

. Janeiro 2008

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Abril 2005

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds