Terça-feira, 24 de Fevereiro de 2004

W. B. Yeats

A Canção do Delirante Aengus
(1899)
Eu fui para uma floresta de nogueiras, Porque minha mente estava inquieta,
Eu colhi e limpei algumas nozes,
E apanhei uma cereja, curvando o seu fino ramo;
E, quando as claras mariposas estavam voando,
Parecendo pequenas estrelas, flutuando erráticas,
Eu lancei framboesas, como gotas, em um riacho
E capturei uma pequena truta prateada.

Quando eu a coloquei no chão
E fui soprar para reativar as chamas,
Alguma coisa moveu-se e eu pude ouvir,
E, alguém me chamou pelo meu nome:
Apareceu-me uma jovem, brilhando suavemente
Com flores de maçãs nos cabelos
Ela me chamou pelo meu nome e correu
E desapareceu no ar, como um brilho mais forte.

Talvez eu esteja cansado de vagar em meus caminhos
Por tantas terras cheias de cavernas e colinas,
Eu vou encontrar o lugar para onde ela se foi,
E beijar seus lábios e segurar suas mãos;
Caminharemos entre coloridas folhagens,
E ficaremos juntos até o tempo do fim do tempo, colhendo
As prateadas maçãs da lua,
As douradas maçãs do sol.





W. B. Yeats
publicado por CONSTALVES às 23:44
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Caetano Veloso

. Andrea Paes

. Samih al-Qasim

. W. H. Auden

. Ana Marques Gastão

. Eva Christina Zeller

. Casimiro de Brito

. Ana Luísa Amaral

. Fiama Hasse Pais Brandão

. Daniel Faria

.arquivos

. Agosto 2008

. Janeiro 2008

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Abril 2005

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds